10/05/2009

Partiste mas nunca de mim…




Do mundo partiste
Mas de mim nunca saíste.
Dois anos já se passaram desde que foste
Mas tudo continua tão igual
As dúvidas, os tormentos, o medo da noite…
Tudo!
A revolta é maior e saudade ainda mais
Partiste e em mim deixaste um coração vazio
Tudo á minha volta se desmoronou
E mundo já não faz sentido,
Vou aprendendo a crescer
Mas ainda preciso de colo
E das lições que davas no olhar
Preciso apenas de ouvir a tua voz
Profunda e sabida do mundo
E de como enfrentar a vida
Preciso dos seus conselhos pois vida
Está cada vez mais louca e difícil…
Os dias negros assolam-me e eu sinto a tua falta

Nunca imaginei a tua partida
Mas agora acordei
E destapei os lençóis que me cobriam
E descobri que não estás…
Quando olho para a cama onde só está a minha mãe
Sinto falta de outro beijo de boa noite.
Olho a garagem e carro vermelho está parado
Tão triste aquela máquina pela qual lutaste
Com o suor do teu trabalho…
O silêncio do motor é aconchegante
Passo os dedos pelo pó e lamento
A lágrima cai e o vermelho brilha como sangue.
Olhos as estrelas
Parecem milhões de olhos
E tento encontrar os teus…

Onde estás?
Partiste mas nunca de mim…
Partiste para onde?
Onde meu pai,
Que as palavras e lágrimas que aqui derramo
Cheguem a ti eternamente!

Desculpa todos os erros que ainda cometo!
Amo-te!

1 comentário:

Fernanda disse...

Foi com prazer que entrei e li o que escreves no teu blog. Sinto muito respeito pelos jovens, pois eu ja o fui e tenho filhos, que se debatem com muitas questoes, insegurancas como tu demonstras no que escreves.
Recordar alguem que partiu e que amavamos, sera sempre uma dor, que podemos transforma-la numa doce recordacao. Sinto no que escreves os mesmos gritos que eu lancava, na tua idade. Ate nos encontrarmos e decidirmos que lugar queremos ocupar na vida leva tempo e paciencia. E sempre necessario ir colocando as pecas no lugar, porque a vida e um jogo, que de vez enquando se desorganiza e por isso precisamos caminhar, tentando saber quem somos. Talvez te dedique um texto como faco com meus filhos. Gostaria de ter o prazer de ter alguns dos teus poemas em LACOS DE POESIA, mas nao farei sem atua permissao. Encontrei-te no blog de Jose Brazao, por baixo da foto da minha filha. Eu sei que nao e facil ser jovem... mas e possivel.